home | news

Post

Problemas de Gestão podem trazer prejuízos às empresas

imagem postagem
10/05/2019

Há uma elevada parcela de empresas do mercado com deficiência de gestão. Os problemas de gestão, se não contornados, podem trazer grandes prejuízos à empresa e, em alguns casos, comprometer a continuidade das operações da empresa.

São inúmeros os problemas de gestão, mas podemos destacar os seguintes:

a) Qualificação – Algumas empresas cometem um erro básico de contratar profissionais para atuar em posições de gestão, sem que estes estejam preparados para exercer a função. Em muitos casos esta decisão é tomada por economia, contratando profissionais com menor remuneração, apenas para preencher um cargo. Isto pode ser vital para um projeto ou empresa.

b) Falta de Atitude – Não adianta um profissional ter bons conhecimentos, experiência, mas não tem atitude. A falta ou demora de decisão, ou de tomar uma atitude naquele momento, pode comprometer os projetos.

c) Falta de Controle – Muitos são os gestores que não possuem controles como prazos, custos, receitas, recursos, pendências, dentre outros.

d) Falta de Planejamento e Estratégia – A falta de planejamento e estratégia pode comprometer os trabalhos e resultados. O tempo para planejar, dimensionar os recursos e prazos, responsabilidades, definição de escopo, nunca é perdido, pelo contrário, irá dar base para o desenvolvimento dos trabalhos.

e) Deficiência de Comunicação – Um bom gestor precisa se comunicar e ter bom relacionamento em todos os níveis: com subordinados, diretores e/ou acionistas, gestores de outros departamentos, prestadores de serviços, etc.

f) Ausência de Liderança – Os gestores precisam saber montar sua equipe, saber orientar o que espera, exigir qualidade e prazo dos trabalhos, fornecer feedback periodicamente, desenvolver e motivar a equipe, promover reuniões internas, mas também saber o momento de reconhecer o profissional e ajudá-lo a superar suas dificuldades, sendo um facilitador.

g) Controle de Custos – Muitas empresas não possuem plano de contas para lançamentos de custos ou despesas. Outras apenas lançam os valores efetivamente gastos e apenas verificam se o saldo do período foi positivo. Isto não é controle de custos. Controlar os custos é antes iniciar determinada contratação ou mobilização de recursos, verificar quanto de verba foi alocada no orçamento para aquela atividade e prosseguir em caso de atendimento. Caso haja insuficiência de verba, deverá obter alguma compensação de algum outro item do orçamento, o qual deverá ter dedicação para uma melhor negociação, mantendo -se assim os resultados esperados.

h) Gestão de Passivos – Diante do cenário econômico instaurado nos últimos anos, muitas são as empresas com problemas financeiros. Logo, as receitas não cobrem as despesas. É fundamental ter um profissional competente para saber definir as prioridades de pagamentos, analisando previamente os pagamentos que trazem maior retorno, os que podem comprometer as operações da empresa, os que podem ter sérias consequências quer seja com projetos de clientes ou fornecedores e assim por diante.

i) Contratações – Muitos gestores deixam as contratações de prestadores de serviço, fornecedores, etc. para a área se suprimentos/compras. Outros ainda conseguem obter análise jurídica. Porém, aí existe uma lacuna. O gestor do projeto precisa participar ativamente das contratações, pois o mesmo que sabe melhor a definição dos produtos ou serviços a serem entregues, os prazos, os critérios de aceitação, as interfaces com outras disciplinas, os riscos envolvidos, o caixa do projeto para negociar como será os desembolsos financeiros, as questões de segurança, documentação técnica ou legal pertinente, etc. Uma parcela considerável de empresas só enxerga a importância de se fazer um bom contrato, quando vivencia um problema sério contratual com algum cliente, fornecedor, prestador de serviço e percebe que o contrato não contém o que ele precisa para se resguardar daquela situação.

j) Deficiência na Gestão de Escopo gerando desequilíbrio econômico -financeiro contratual – A falta de definição ou mesmo de controle do escopo, pode gerar uma situação na qual a empresa faz algumas atividades que não são do seu escopo, quer seja por inexperiência, por inocência, por má gestão e em alguns casos até para não ficar em situação desconfortável com o cliente. Entretanto, isto pode custar caro para a empresa. Embora tenha passado por esta situação, se a empresa tiver os registros, informações, históricos, pode procurar um profissional habilitado para analisar os fatos, documentos pertinentes e então preparar um pleito para reverter o quadro de desequilíbrio-financeiro.

k) Inexistência de Compliance – A inexistência de um programa de compliance nas empresas também pode gerar prejuízos, já que podem ocorrer desvios de conduta, corrupção, fraudes, assédios, descumprimentos de normas e procedimentos, dentre outros. Dependendo da gravidade do assunto, pode comprometer a imagem da própria empresa em segundos, levando anos para restaurar sua reputação no mercado.

Se você está vivenciando algum destes problemas de gestão na sua empresa, não hesite em nos consultar. Atuamos em gestão de contratos, elaboração de pleitos, reestruturação de empresas, projetos, implantação de empreendimentos, implantação de programas de compliance, dentre outros serviços.

Confira como a CLG Engenharia Consultiva pode te ajudar. Entre em contato conosco.

veja também

Artigos

Reestruturação de empresas para pequenos e médios negócios: saiba porque ela é importante

Reestruturação de empresas é um processo pelo qual nenhum negócio espera passar, mas que pode ser fundamental para manter suas portas abertas. Saiba mais.

Artigos

Claim: como manter o equilíbrio financeiro e econômico de obras

A necessidade de correções ou mudanças em projetos de obras incompletos ou mal definidos é um dos motivos mais recorrentes de pleitos. Entenda mais sobre o assunto. 

Instagram

CONHEçA A EMPRESA

Faça o download da apresentação e portfólio da CLG